Anulação de Facturas e Facturas-Recibo

  1. Quando é detectado um erro no documento imediatamente a seguir à sua emissão (que não envolva rectificação de valores), deve ser usada a opção anular existente no ecrã de emissão do documento. Esta opção remove fisicamente o documento, ou, caso não seja possível (ex: numa entidade cliente em modo certificado) marca-o como “anulado”. Não é necessária mais nenhuma operação. Exemplos concretos:
    • Emitiu uma factura e enganou-se no cliente. Esse cliente até já nem existe (faliu?)
    • Enganou-se na descrição de um artigo / observações.

Não existe ilegalidade no procedimento de anulação de documentos, embora seja recomendação da AT que todas as rectificações relativas a valor sejam efectuadas através de nota de crédito / débito. Link para uma ficha doutrinária sobre o assunto: http://www.dropbox.com/s/01ah1nrpisdwfg9/INFORMACAO4948.pdf

“O Código do Imposto sobre o Valor Acrescentado (CIVA) estabelece no n.º7 do artigo 29.º que, quando o valor tributável de uma operação ou o imposto correspondente sejam alterados por qualquer motivo, incluindo inexatidão, deve ser emitido documento retificativo de fatura.
O Ofício-Circulado n.º30136, de 2012-11-19, no seu ponto 14, sobre os documentos retificativos da fatura, refere que de harmonia com a nova redação do n.º7 do artigo 29.º, quando o valor tributável de uma operação ou o correspondente imposto sejam alterados por qualquer motivo, incluindo inexatidão, deve ser emitido documento retificativo de fatura (nota de crédito ou de débito), o qual deve conter os elementos referidos na alínea a) do n.º5 do artigo 36.º, bem como a referência à fatura a que respeitam e a menção dos elementos alterados. Refere ainda o Ofício-Circulado, no referido ponto, que não pode, assim, ser emitida nova fatura, como forma de retificação do valor tributável ou do correspondente imposto, sem prejuízo da possibilidade de anulação da fatura inicial e sua substituição por outra, quando a retificação se deva a outros motivos.

  1. No caso do documento ter sido enviado ao cliente e não possa ser devolvido (ex: já lançado na contabilidade), ou exista necessidade de rectificação de VALORES, deve ser usado um destes métodos:
  • Fatura não liquidada
    • Emitir Nota de Crédito/Devolução
    • Emitir Recibo (a ZERO) sobre a Factura e Nota de Crédito/Devolução. O Recibo serve apenas para justificar a Factura e a Nota de Crédito/Devolução (por forma a evitar que esses documentos fiquem pendentes de liquidação)
  • Fatura-recibo/Fatura Liquidada
    • Emitir Nota de Crédito/Devolução
    • Se o objectivo é ANULAR o documento e não vai emitir uma nova Factura, deve emitir Recibo (a negativo) sobre a Nota de Crédito/Devolução. Anular um documento JÁ LIQUIDADO requer a emissão obrigatória de um RECIBO, por forma a SALDAR a Conta Corrente.
    • Se o objectivo é ANULAR o documento e vai emitir uma nova Factura, deve emitir um único recibo, onde irá englobar a Nota e a nova Factura.

Necessita de mais informações?

Ligue para a nossa equipa através do número descrito.

Ou através do seguinte email:

+351 252 987 513

Software de Faturação

Certificado pela Autoridade Tributária Nº 38

2021 © Designed By DeltaFIL | Todos os direitos reservados.